Paulo Octávio anuncia investimento de R$ 950 Milhões em novos empreendimentos em Brasília

Print Friendly, PDF & Email

Paulo Octávio: “investimento em tecnologia é fundamental e nós vamos fazer”.(Crédito: Rayra Paiva)

Por Edgar Lisboa

O empresário Paulo Octávio anunciou, nesta quinta-feira (20), o investimento de R$ 950 milhões para erguer seis novos empreendimentos residenciais, em Brasília. A PaulOOctávio, estará construindo no Noroeste, Setor de Múltiplas Atividades Sul, Águas Claras, Guará e Samambaia. O anúncio foi feito no estande de vendas da Asa Norte, com a presença do CEO Paulo Octávio e dos diretores Gabriela Canielas, Ricardo Cerqueira, Fabio Kertenis Mendes e Pedro Ávila. A expectativa da empresa é alcançar um Valor Geral de Vendas (VGV) na ordem de R$ 1,073 bilhão.

Investimentos em tecnologia

Paulo Octávio passou uma mensagem clara do que a empresa quer fazer no futuro. Em entrevista ao Repórter Brasília, destacou que “o investimento em tecnologia é fundamental e nós vamos fazer”. Ele argumentou,  “a indústria da construção ficou muito tempo parada, usando os mesmos recursos, nós estamos aprimorando. Hoje, nossos canteiros, são muito limpos, nosso trabalhador é muito cuidadoso, nós não temos acidentes nas obras graças a Deus”, festejou.

Planejamento até 2030

Paulo Octávio acentuou que, “preservar o homem é  a nossa primeira base. Segundo, não temos problemas com clientes nossos, clientes que compraram unidades nossas”. Disse que a empresa já está planejada até 2030. “Hoje nós apresentamos seis lançamentos, em 2024. O ano que vem vamos lançar, mais seis, em 2025. Explicou que, para fazer um empreendimento que vou lançar, em 2030, tem que começar agora. Hoje eu estou projetando o que eu vou lançar, em 2030, vou ter que começar a preparar o projeto, que eu sei que vou gastar de um a anos dois anos, para aprovar o projeto, aqui em Brasília, mais ou menos, a média é essa”.

Empresas terceirizadas

“Depois colocar o projeto em início de construção. É um trabalho que tem que ter uma estrutura muito bem feita, para você poder acompanhar”, pontuou Paulo Octávio. “Tem que ter uma equipe de arquitetos, tem que fazer os projetos de cálculo, de instalação. Cada projeto que a gente germina, envolvem uns dez escritórios diferentes, tem o escritório do ar condicionado, tem o escritório da acústica, o escritório da impermeabilidade, são empresas que nós contratamos. Nós não fazemos tudo, tem muito terceirizado”.

Mercado em Brasília

Questionado sobre o mercado em Brasília, Paulo Octávio afirmou que “é de cidade para cidade, é um mercado muito variado”. Comparou que, “se você pegar em São Paulo, hoje, está em ebulição. São Paulo tem disparado, o metro quadrado mais caro do Brasil. Um apartamento, em São Paulo está de R$ 40 a R$ 50, o metro quadrado. Em Balneário Camboriú (SC), é uma coisa extraordinária, é o metro quadrado, mais caro do Brasil, não sei explicar por que”.

Preços razoáveis

Na avaliação de Paulo Octávio, “Brasília ainda está com preços razoáveis. Os preços não aumentaram muito. Se você pegar o metro quadrado, em Brasília, há quatro anos atrás está praticamente o mesmo, não houve um aumento, apesar do custo da construção civil, ter aumentado muito, o preço de venda não aumento muito, porque também tem muita oferta. Em Brasília, se você chegar no Noroeste, tem vários prédios em lançamento, em construção e vendas”, listou.

Tamanho da construção civil

Respondendo a uma pergunta, sobre o tamanho da construção civil, em Brasília, Paulo Octávio afirmou que “é grande, deve ser a maior geradora de empregos. É um setor muito democratizado. Ninguém tem controle do mercado imobiliário”. O empresário destacou que, “ se você chegar no Sindicato da Construção Civil, tem 600 filiados, são 600 empresas que estão fazendo os mais diferentes trabalhos”.

Obras Públicas

Na visão de Paulo Octávio, “o que é importante, em Brasília, é que tem muita obra pública. Hoje, o governador anunciou que vai investir R$ 4 bilhões, no ano que vem, isso anima a construção civil”. O empresário lembra que Brasília é uma cidade nova, com 64 anos, “é uma cidade em formação. É uma cidade que tem muito ainda para a construção civil, muita coisa a ser feita”.

Como JK veria Brasília hoje

Juscelino Kubitschek (Crédito: Livro dos Heróis, Senado, EBC)

Perguntei à Paulo Octávio, se ele achava que Juscelino Kubitschek, estaria satisfeito, se estivesse acompanhando Brasília, neste momento. Respondeu que, “JK estaria impressionado, não poderia ver jamais, uma cidade projetada por um número de habitantes, estar atendendo seis vezes mais. Ficaria impressionado e feliz”.

Descaraterização do Plano Piloto

“A única coisa que poderia entristecer JK seria uma descaraterização do Plano Piloto, até porque ele fez o Plano Piloto, com muito carinho, acompanhou todos os esforços, ao lado de Oscar Niemeyer”, acentuou Paulo Octávio. Ele considerou que JK poderia olhar e falar: “não vamos desfigurar isso, vamos tentar ajudar, para a cidade ficar bonita, arborizada, com trânsito fácil.” Para o empresário, “esse é o desfio que nós temos para o futuro. Por isso, acho que não só o governo atual, mas os futuros governos tem que ter muita responsabilidade com o tombamento, vamos respeitar as normas que foram feitas a 65 anos atrás, não vamos desrespeitar o que está bem feito”.

Primeiro empreendimento

“Cada empreendimento tem, seguramente, três a quatro anos de trabalho, desde a compra dos terrenos, passando pela elaboração dos projetos arquitetônicos, aprovação junto aos órgãos públicos e a obra em si”, explicou Paulo Octávio. “O primeiro empreendimento já foi lançado, em Samambaia. Vi esta cidade nascer, com a abertura da primeira rua. Me deixa emocionado voltar lá e ver aquela pujança. Fico feliz por ser uma cidade planejada, com espaços abertos e avenidas largas. O lançamento bateu recorde de vendas, tendo as unidades esgotadas em uma semana”, revela o empreendedor.

Inteligência artificial

Ilustração: Edgar Lisboa, com recursos da Inteligência Artificial.

O modelo de inteligência artificial que está sendo implantado nos canteiros de obra também foi apresentado pela empresa. A partir deste ano, os projetos novos passarão a ser executados na plataforma BIM (Building Information Modeling), que permitirá maior controle dos processos. “A obra passa a ter um aspecto tridimensional. Isso faz com que os profissionais se aperfeiçoem. Em breve, teremos os mestres de obras trabalhando com iPad, para acompanhar profundamente a construção, nos dando mais segurança”, disse Paulo Octávio.

Capacitação de profissionais

Paulo Octávio afirmou ainda que a construção civil tem de capacitar seus profissionais. “Estamos atrasados em relação a outros setores da indústria, porque ainda utilizamos mão de obra com baixa escolaridade. Então, o setor tem a função de abrigar estas pessoas e estimulá-las a aprender mais, para que consigam seguir com o advento da inteligência artificial”, ressalta. Ele encerrou a fala anunciando que outros empreendimentos serão lançados em abril de 2025, quando a PaulOOctavio completará 50 anos de existência.

Arquitetura residencial

A diretora de Arquitetura Residencial da PaulOOctavio, Gabriela Canielas, falou dos três empreendimentos de sua área. O edifício Edmond Baracat é a última projeção a ser construída na quadra 311 do Noroeste e o apartamento decorado acaba de ser aberto ao público, no local. Outro residencial, em Águas Claras, será lançado em setembro, com mais de 130 unidades, diferenciais exclusivos. “O projeto é supermoderno e, com certeza, será um marco para a cidade”, revela Gabriela. Por último, detalhou o Residencial Marianne Peretti, que será lançado em novembro, na quadra 304 do Noroeste. Com apenas 24 unidades, o edifício homenageia uma grande artista da cidade, com diferenciais como uma janela com mais de dez metros de abertura total.

Coberturas vendidas em duas horas

O diretor de Arquitetura Comercial e Grandes Obras da PaulOOctavio, Ricardo Cerqueira, disse que o UP Resort, em Samambaia, foi sucesso de vendas. Localizado a pouco mais de cem metros do Metrô da cidade, tem 563 unidades, distribuídas em quatro torres. Ele revelou que todos os apartamentos de cobertura foram vendidos em duas horas, mas que no ano que vem a construtora terá novos empreendimentos na cidade.

Parceria com a Poupex

Outro lançamento apresentado pelo diretor foi o residencial Marechal José Pessoa, em parceria com a FHE/Poupex, na quadra 23 do Guará II. São duas torres com área de lazer com cerca de 15 itens, com acesso eletrônico e estacionamento para todas as unidades. O lançamento oficial será no próximo sábado (22), no estande de vendas da construtora em Águas Claras. Por fim, Ricardo falou do empreendimento que ele considera “a joia da coroa”, no Setor de Múltiplas Atividades Sul, próximo à Leroy Merlin. “Pensamos em um resort urbano, valorizando as áreas livres e a convivência das pessoas fora do apartamento. Por isso, vamos fazer uma praça de 15 mil metros quadrados e entregar para a comunidade”, revela. O lançamento está previsto para agosto.

Consumidor fiel

Fabio Kertenis Mendes (à esquerda) : “A empresa está com bons projetos, boas localizações e produtos icônicos, trazendo gentileza urbana para a cidade de Brasília”. (Crédito: Rayra Paiva)

O diretor comercial Fabio Kertenis Mendes comparou a realidade de São Paulo, cidade de onde veio, com a vida brasiliense. “Eu levava duas horas para me locomover diariamente e hoje gasto sete minutos para chegar no trabalho”, disse. “Percebi que o consumidor de Brasília é muito fiel e comprador. Estamos com a meta de vendas, que é de R$ 400 milhões, praticamente batida, com R$ 310 milhões vendidos. A expectativa é de bater o recorde”, disse. “A empresa está com bons projetos, boas localizações e produtos icônicos, trazendo gentileza urbana para a cidade de Brasília”, finalizou Fábio.

Portal Repórter Brasília, Edgar Lisboa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *