Desmobilização das tendas da dengue começa na próxima segunda-feira (10) no DF

Print Friendly, PDF & Email

Estruturas começaram a ser montadas em abril e já atenderam mais de 50 mil pacientes com sintomas da doença e necessidade de hidratação. Em caso de sintomas, população deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal anunciou que as 11 tendas de acolhimento e hidratação instaladas para atender pacientes com sintomas de dengue começarão a ser desmobilizadas a partir da próxima segunda-feira (10).

Em caso de sintomas de dengue, como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores no corpo e nas articulações, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele, a população deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência mais próxima, que são a porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS) e contam com profissionais prontos para oferecer o atendimento necessário.

A instalação das tendas teve como principal objetivo garantir maior acesso da população ao atendimento durante a epidemia de dengue, aliviando a carga sobre outras unidades da rede de saúde | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

As tendas, que começaram a ser instaladas em abril, já ultrapassaram a marca de 50 mil atendimentos e receberam aprovação de mais de 97% dos usuários. A desmobilização começará pela estrutura montada no Guará, que só vai funcionar até domingo (9), e obedecerá a um cronograma que se encerrará no próximo dia 27 de junho com o fechamento da tenda do Areal.

A instalação das tendas teve como principal objetivo garantir maior acesso da população ao atendimento durante a epidemia de dengue, aliviando a carga sobre outras unidades da rede de saúde. As tendas funcionam todos os dias da semana, com algumas operando 24 horas por dia, para facilitar o acesso a exames e consultas. Elas estão estrategicamente posicionadas próximo a hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs), garantindo um atendimento mais rápido e eficiente aos pacientes sintomáticos da dengue.

Cada tenda conta com uma equipe mínima composta por coordenador, três médicos (incluindo um pediatra), enfermeiro, técnicos de enfermagem e laboratório, especialista em laboratório, apoios administrativos, farmacêutico, pessoal de limpeza e segurança.

Essas estruturas, que começaram a ser instaladas em abril, já ultrapassaram a marca de 50 mil atendimentos e receberam aprovação de mais de 97% dos usuários | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Cronograma de desmobilização

A desmobilização das 11 tendas seguirá o seguinte cronograma:

– Guará: 10 de junho
– Gama: 11 de junho
– Paranoá: 12 de junho
– Planaltina: 13 de junho
– Ceilândia: 15 de junho
– Taguatinga: 22 de junho
– Vicente Pires: 23 de junho
– Samambaia: 24 de junho
– HRAN: 25 de junho
– Varjão: 26 de junho
– Areal: 27 de junho

Desde a instalação das tendas, a resposta da população tem sido extremamente positiva. A estrutura similar a dos hospitais de campanha permitiu um acesso mais ágil a exames e consultas, reduzindo significativamente a pressão sobre o Sistema Único de Saúde (SUS).

Importância da hidratação

A hidratação é uma parte crucial do tratamento da dengue. Quem apresentar sintomas como febre alta, dor de cabeça intensa, dor atrás dos olhos, dores musculares e articulares, náuseas, vômitos, dor abdominal e manchas vermelhas na pele, deve procurar atendimento médico imediatamente.

A desmobilização das tendas marca um passo importante no combate à dengue no Distrito Federal. A iniciativa, que proporcionou mais de 50 mil atendimentos, demonstrou ser uma medida eficaz e aprovada pela maioria dos usuários. A colaboração da população continua sendo essencial na luta contra a dengue, mantendo os cuidados de prevenção e buscando atendimento adequado ao apresentar sintomas da doença.

Repórter Brasília/*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *