Câmara vai às Escolas: alunos do Gama apresentam pautas para melhorar o DF

Print Friendly, PDF & Email
Foto: Rinaldo Morelli/ Agência CLDF

Na manhã desta sexta-feira (24), o Centro de Ensino Médio 3 do Gama recebeu a segunda edição de 2024 do Câmara vai às Escolas, ação criada pela Escola do Legislativo do DF (Elegis), da Câmara Legislativa. A iniciativa, com foco na educação para a cidadania, estimula os alunos a apresentarem pautas sobre o que considerem importantes para o Distrito Federal.

O programa acontece em três etapas, sendo a primeira uma palestra para aproximar os estudantes da Câmara Legislativa, seguida de uma oficina, onde jovens selecionados pela comunidade escolar são orientados sobre o processo legislativo, escolhem um tema e escrevem um projeto de lei ou indicação de emenda em benefício da Região Administrativa.

A apresentação desses projetos é feita numa terceira etapa, sediada na escola, onde um ou mais deputados apadrinham os alunos para tocar os projetos e atender as demandas.

Nesta edição, quem esteve presente foram os deputados Max Maciel (PSol) e Jaqueline Silva (MDB). Os parlamentares ouviram as demandas e destacaram a importância da participação dos jovens no processo legislativo.

Jaqueline Silva pontuou que a representação sempre foi muito importante para ela e que fica feliz por poder representar e auxiliar a escola. Em suas palavras: “É uma honra para mim estar aqui. Me ponho à disposição para ajudar. Quero vir mais vezes para bate-papos”.

Já Max Maciel mostrou aos alunos que cada um pode transformar o lugar em que vive se envolvendo politicamente, usando sua experiência pessoal como base.

“Nós sabemos que falar de política é distante, muitas vezes [somos] avessos. A minha formação política começou a despertar quando vi que podia participar do grêmio estudantil do CEM 3 de Ceilândia. Se vocês não vêem a mudança na política, talvez a mudança esteja cada vez mais dentro de vocês”, destacou Max.

A escola

Os alunos, que foram divididos em grupos para pautas diferentes, fizeram suas apresentações para a turma e deputados. Foi destaque para eles a pauta da educação e a qualidade do método de ensino e estrutura escolar.

O primeiro grupo a se apresentar falou sobre o novo ensino médio, apresentando questões que consideraram problemáticas para as matérias eletivas, como a falta de qualificação para os professores, além do comprometimento da carga horária para matérias consideradas essenciais.

“O que nós estudávamos o ano inteiro, estudamos em seis meses. Precisamos de mais abrangência para conseguir atender mais vestibulares. Também estudar, precisamos de mais estrutura. Estrutura essa que vai de salas ventiladas até a biblioteca, que alunos usam para estudar para provas”, destacou o grupo.

O professor Matheus Borges, que dá aulas de história no CEM 3, agradeceu aos alunos por participarem do projeto, denominando a atividade como um ato de coragem. “Agradeço aos meus alunos, fico muito feliz pela participação deles. Fomos ensinados na oficina que a participação é chave, falar é parte do processo, um meio para um fim”, defendeu o professor.

O programa

O Conhecendo o Parlamento da Elegis se divide em quatro diferentes objetos: Cidadão do Futuro; Jovem Cidadão; Cidadania para Todos; e o Câmara vai às Escolas. Em 2023, o projeto atendeu mais de 8 mil pessoas, entre alunos, professores, idosos e sociedade em geral. A expectativa é que, em 2024, esse número chegue a 13 mil pessoas.

“Escolher estudar, escolher educação é escolher ir mais longe, ir além. A Escola do Legislativo cumpre um requisito de estado muito importante: educação para a cidadania”, explicou a diretora da Elegis, Jane Marrocos.

Repórter Brasília/Vinícius Vicente (estagiário)/Agência CLDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *