Investimento de R$ 360 milhões leva infraestrutura e modernidade ao Guará

Print Friendly, PDF & Email

Região administrativa evolui com construção de hospital, creche, reestruturação urbana do Park Sul, entre outras obras

Foto: Divulgação / SODF

Pracinhas de convivência entre as quadras residenciais, arquitetura moderna em meio às construções tradicionais e localização estratégica são alguns dos diferenciais que tornam o Guará uma das melhores regiões administrativas para se morar. Sem perder o charme e a originalidade, a cidade que hoje acolhe 134 mil habitantes tem recebido uma série de investimentos em modernização por parte do Governo do Distrito Federal (GDF). São mais de R$ 354 milhões de obras em andamento e de R$ 5,8 milhões de entregas já realizadas para trazer mais conforto e segurança aos guaraenses.

Arte: Fábio Nascimento/ Agência Brasília

Os moradores do Guará, cidade que está no auge dos seus 55 anos, têm muito a comemorar. Investimentos na área da saúde, infraestrutura, lazer e segurança transformaram a cidade no último ano. Entre 2023 e 2024, o GDF concluiu a reforma do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Guará, reformou sete campos sintéticos e uma quadra poliesportiva, trocou o asfalto da QE 44, modernizou e ampliou a iluminação pública em diversas quadras, implantou ciclovias, confeccionou cerca de 800 placas de endereçamento, instalou seis papa-lixos e revitalizou o auditório da administração regional. Todas essas melhorias demandaram um investimento de R$ 5.834.203 por parte do GDF.

Não para por aí. Há mais 12 obras em andamento, ao custo total de R$ 354.252.093, que prometem melhorar ainda mais a vida do guaraense. “Desde a sua fundação, o Guará nunca havia recebido tantos investimentos. São intervenções em todos os pontos da cidade, algo inédito em 55 anos. A maioria dessas obras estava travada há muito tempo, mas conseguimos tirar do papel. Graças ao trabalho integrado entre os diversos órgãos do governo, temos garantido cada vez mais comodidade, segurança e qualidade de vida para a comunidade local”, defendeu o administrador regional Artur Nogueira.

Com investimento de R$ 174 milhões e geração de cerca de 500 empregos, o primeiro Hospital Clínico Ortopédico (HCO) público do Distrito Federal está sendo erguido em um terreno de 70 mil m² às margens da Avenida Contorno | Arte: Divulgação/Novacap

Saúde

O primeiro Hospital Clínico Ortopédico (HCO) público do Distrito Federal está sendo erguido em um terreno de 70 mil m² às margens da Avenida Contorno. Tocada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), a obra tem um investimento de R$ 174 milhões e gera cerca de 500 empregos.

O hospital terá perfil de assistência em ortopedia, com atendimentos nas áreas de coluna, ombro, braço, cotovelo, mão, quadril, perna, joelho, pé, tornozelo, alongamento e reconstrução óssea. Dos 160 leitos, 90 serão de ortopedia, 50 de clínica médica e 20 de UTI adulta.

O Guará também está prestes a ganhar a sua primeira unidade de pronto atendimento (UPA). O projeto, comandado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF), já está em análise na Diretoria de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do DF. Em paralelo, as equipes trabalham nos desenhos de instalações complementares (estruturas e fundações, instalações elétricas, mecânicas e hidrossanitárias), para elaboração das planilhas orçamentárias e demais documentos técnicos para a licitação.

A UPA será construída na QI 23 do Guará II e terá 80 novos leitos, além de enfermarias e consultórios exclusivos, separados entre adultos e pediátricos, garantindo a devida privacidade, conforto e segurança aos pacientes. O investimento para erguer a nova unidade é de R$ 15,5 milhões.

Com investimentos da ordem de R$ 10,1 milhões, a duplicação da via que liga a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB) à Avenida Contorno, na altura da Quadra 38 do Guará, já foi iniciada | Foto: Divulgação/SODF

Mobilidade

Aguardada há décadas pela população, a duplicação da via que liga a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB) à Avenida Contorno, na altura da Quadra 38 do Guará, já foi iniciada. Com investimentos da ordem de R$ 10,1 milhões, a obra vai melhorar o fluxo da região, principalmente nos horários de pico, quando fica mais intenso, além de trazer mobilidade com a construção de calçadas e ciclovias.

A pista é simples, mas de mão dupla, e serve de ligação para quem acessa a DF-079, rumo à Estrada Parque Vicente Pires (EPVP) e à Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), além de outras quadras do Guará, Águas Claras, Núcleo Bandeirante, Setor Habitacional Bernardo Sayão, Arniqueira e Park Way. Com tantos moradores de várias regiões, é comum ver o local com o trânsito estrangulado. Para aliviar o fluxo, a obra vai atender um trecho de 1,2 km. Além da ampliação da pista, o projeto prevê estrutura de drenagem, ciclovia, calçadas, paisagismo e o encabeçamento da ponte que passa sobre o Córrego Vicente Pires.

Considerada uma região com grande potencial desenvolvimento, o Park Sul recebe obras de infraestrutura com investimento de R$ 65 milhões para serviços de drenagem pluvial, pavimentação e sinalização das vias, paisagismo e implantação de mobiliário urbano – bancos e lixeiras –, calçadas e estacionamentos públicos | Foto: Divulgação/SODF

Uma das principais vias que cortam o Guará II, a Avenida Contorno, também passa por obras. Equipes da Novacap trabalham no recapeamento da pista de cerca de 7  km, que demandou um investimento de R$ 6 milhões. A empresa também toca, simultaneamente, as obras de troca de calçadas na região da QI 2. Ao custo de aproximadamente R$ 400 mil , a região vai ganhar cerca de 2.500 metros de novos passeios.

Além de todas essas obras de mobilidade, o governo já iniciou os serviços de reforma e reforço estrutural de duas pontes sobre o Córrego Guará, localizadas na DF-003 (Estrada Parque Indústria e Abastecimento – Epia), na altura do km 21,2. São investidos cerca de R$ 1,2 milhão nessas duas intervenções coordenadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF).

Infraestrutura

Devido à alta procura por pessoas interessadas em morar no Guará, a região precisou passar por um processo de expansão. Recentemente anunciadas pelo governador Ibaneis Rocha, a região ganhou novas quadras para ocupação. Para levar a infraestrutura necessária, o governo investe cerca de R$ 15 milhões para finalizar a pavimentação, a drenagem e o projeto urbanístico das QEs 38, 44, 48, 50, 52, 54, 56 e 58.

Os moradores do Setor Habitacional Bernardo Sayão, mais conhecido como Guará Park, também estão sendo beneficiados. Por lá, estão sendo feitos serviços de pavimentação, sinalização horizontal e vertical, drenagem urbana, meios-fios e calçadas | Foto: Divulgação/SODF

Somente no ano passado, foram construídos aproximadamente 9.500 m² de novas calçadas no Guará. O trabalho, executado pela Novacap em parceria com a administração regional, teve investimento de R$ 1,5 milhão.

Os moradores do Setor Habitacional Bernardo Sayão, mais conhecido como Guará Park, também estão sendo beneficiados. As equipes da Secretaria de Obras e Infraestrutura deram início aos serviços no Lote 1, que compreende as chácaras de 1 a 12 e de 62 a 52. Por lá, estão sendo feitos serviços de pavimentação, sinalização horizontal e vertical, drenagem urbana, meios-fios e calçadas. Em 2021, o GDF concluiu as obras dos lotes 2 e 3. O Lote 4 é o próximo a receber as obras, enquanto o Lote 5 está em fase de projeto. No total, os investimentos no Setor Habitacional Bernardo Sayão ultrapassam a marca de R$ 60 milhões.

Já no Park Sul, as obras seguem a todo vapor. Considerada uma região com grande potencial desenvolvimento, a cidade recebe obras de infraestrutura com investimento de R$ 65 milhões para serviços de drenagem pluvial, pavimentação e sinalização das vias, paisagismo e implantação de mobiliário urbano – bancos e lixeiras –, calçadas e estacionamentos públicos.

Educação

O Guará também vai ganhar uma creche em turno integral com capacidade para 188 alunos. O novo Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) será construído na EQ 17/19 e terá investimento de R$ 5,9 milhões.

A nova unidade do Guará segue o modelo padrão tipo 1 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Construída em concreto armado e com cobertura de aço, a creche terá dez salas de aula, refeitório, cozinha, despensa, lavanderia, rouparia, varanda de serviço, secretaria, lactário, sala de professores e de direção, distribuídas em uma área de 1,3 mil m².

Repórter Brasília/Agência Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *