Heinze defende reativação de projetos para prevenção de enchentes no Rio Grande do Sul

Print Friendly, PDF & Email
Luís Carlos Heinze

O senador licenciado, Luis Carlos Heinze – (PP/RS) tem defendido a retomada de cinco projetos para  contenção e controle de enchentes desenvolvidos entre 2012 e 2015, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC.  Os estudos, paralisados nos últimos anos, foram atualizados e entregues oficialmente ao vice-presidente, Geraldo Alckmin.

Região metripolitana

Heinze detalha que as medidas são soluções viáveis para evitar que o excesso de águas inundem os municípios da região metropolitana. Os empreendimentos tem como foco as bacias hidrográficas do Delta do Jacuí, Sinos, Gravataí e Caí e incluem a construção de um sistema baseado em muros de contenção, os chamados diques, e também aterros em solo. O complexo a ser construindo prevê ainda equipamentos e centrais de bombeamento de água.

Projeto concluído

O senador explica que das cinco iniciativas, duas já contam com projetos básico de engenharia concluído e licença-prévia emitida. “São iniciativas voltadas para região do Arroio do Feijó e Eldorado do Sul, com investimentos na ordem de R$ 3 bilhões, essenciais para prevenir inundações devastadoras na região metropolitana”, ressalta Heinze.

Em fase de estudos:* as medidas voltadas ao Rio Caí e dos Sinos contam com estudos avançados e até estimativas iniciais de custo, mas ainda dependem de finalização dos projetos básicos de engenharia.

Vale do Taquari

Para o Vale do Taquari: uma região em  situação crítica, Heinze solicitou ao vice-presdiente, Geraldo Alckmin, a realização de ações de desassoreamento na região e também no lago do Guaíba.

Licenciamento e crise

O parlamentar que segue em tratamento médico têm realizado mobilizações nos intervalos da fisioterapira. “Não posso me concentrar apenas na minha recuperação e ignorar as necessidades urgentes do Rio Grande do Sul. Entre as sessões e consultas médicas, estou coordenando essas iniciativas cruciais para o nosso estado”, afirmou Heinze.

Repórter Brasília, Edgar Lisboa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *