Vale do Javari, Amazônia, Terra sem dono | https://reporterbrasilia.com.br/

Inicial / Matérias Especiais / Vale do Javari, Amazônia, Terra sem dono
Rodrigo Pacheco

Vale do Javari, Amazônia, Terra sem dono

Print Friendly, PDF & Email
Rodrigo Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG), é a primeira autoridade, presidente de um poder, o Legislativo, que fala de forma clara, sem rodeios, sobre o que realmente está acontecendo no Vale do Javari, na Amazônia.

Estado paralelo

“É uma ofensa gravíssima às instituições e, nós do Senado Federal, não podemos tolerar essas atrocidades. É um Estado paralelo, comandado pelo crime organizado de tráfico de drogas transacional na fronteira com o Peru e com outros países”, denunciou o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco. O senador afirmou que “rola solto, naquela região o tráfico de armas, supressão vegetal ilegal, o famoso desmatamento ilegal, nosso maior problema de meio ambiente no País e de imagem do Brasil lá fora, desmatamento ilegal, marginal, contra a lei.”

Atentados aos povos da floresta

Em seu balanço de ilegalidades, na Amazônia, Rodrigo Pacheco citou também o garimpo ilegal que “move, inclusive, pequenas organizações que se valem daquelas riquezas, e os atentados aos povos da floresta e aos povos indígenas”.  Pacheco cobra providências do Governo, e anunciou que o Senado está fazendo sua parte.

Parlamento se posiciona

Indio-Matis-com-sua-zarabatana.-Igarape-Boeiro-rio-Itui-TI Vale-do-Javari-1985-(Foto – Isaac-Amorim-Filho). Foto ilustração.

O Parlamento está fazendo o que o Governo Federal já deveria ter feito e não fez. É a postura que os brasileiros esperavam que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tomasse, mas não tomou. O que presidente da República falou sobre o caso do desaparecimento do jornalista Dom Phillips e do indigenista, Bruno Pereira, foi que “entraram em zona perigosa, sem escolta”. Em vez de querer culpar as vítimas, o atual ocupante do Palácio do Planalto, deveria admitir o desastre de uma terra sem lei na Amazônia, em território brasileiro, e anunciar as providências que estariam sendo tomadas, em definitivo, para mudar essa situação catastrófica, comprometedora e desumana.  Até no resultado do trabalho que vem sendo realizado na Amazônia, em busca de descobrir o que aconteceu com o jornalista britânico e o indigenista, o governo consegue criar fake news.  E acaba atormentando a família dos desaparecidos e deixando perplexa a população mundial, com informações desencontradas.

Apresentação de propostas

Polícia Federal, buscas no Vale do Javari, Amazônia

O presidente do Senado defendeu que as Comissões de Direitos Humanos (CDH), de Meio Ambiente (CMA) e de Constituição e Justiça (CCJ), devem se mobilizar para identificar os reais problemas que assolam aquela região, e apresentar ao país propostas para combater o crime organizado, inclusive com o fortalecimento dos órgãos do Estado que atuam diretamente na Amazônia.

ICMS sobre combustíveis

O Senado aprovou o texto básico do projeto de lei que determina um teto de 17% para combustíveis, energia, comunicação e transporte público. Os senadores agora analisam os destaques. Foram 65 votos a favor e 12 contrários. O ICMS é alvo de uma ampla discussão entre estados, governo federal e Congresso Nacional. O relator do projeto, Fernando Bezerra, fez mudanças no projeto, e acatou parcialmente algumas emendas de senadores. Os senadores gaúchos Lasier Martins (Podemos) e  Luis Carlos Heinze (PP), votaram favoravelmente. O senador Paulo Paim,  votou contra, juntamente  com a bancada.

Repórter Brasília, Edgar Lisboa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.