Confronto começa cedo | https://reporterbrasilia.com.br/
Inicial / Repórter Brasília / Confronto começa cedo
Sessão da Câmara. Crédito: Zeca Ribeiro, Câmara dos Deputados

Confronto começa cedo

Print Friendly, PDF & Email
Sessão da Câmara. Crédito: Zeca Ribeiro, Câmara dos Deputados

Parlamentares gaúchos da oposição e do governo começaram, cedo, no plenário da Câmara, o confronto pré-eleitoral. Entre os congressistas gaúchos o embate começa antes mesmo das convenções. O PT ataca em bloco, com temas que impactam no dia a dia da população. Presença permanente também de Pompeo de Mattos (PDT/RS). O deputado Henrique Fontana (PT/RS), fez um balanço do governo Bolsonaro, ressaltando os altos índices de desemprego e da inflação. No entendimento do parlamentar, “é culpa do atual governo a fome que assola 19 milhões de brasileiros, e a situação de outros 116 milhões que vivem a insegurança alimentar.”

Confronto entre os Poderes

Para Henrique Fontana o presidente Jair Bolsonaro incentiva o confronto entre os Poderes da República para defender a atuação do chamado “gabinete do ódio”. Segundo o parlamentar, “a intenção do presidente é permitir que as milícias digitais continuem atuando na disseminação de mentiras.”

Cherini na Defesa

Já o bolsonarista Giovani Cherini (PL-RS) rebate, que quem culpa o governo pela inflação e diz que a crise econômica é resultado da pandemia e da decisão de autoridades que defenderam o lockdown. O congressista gaúcho enfatiza que “o presidente Jair Bolsonaro avisou em 2020, que a miséria também mataria muita gente”. Para Giovani Cherini, “mesmo com o fechamento do comércio durante a pandemia, o governo federal fez sua parte e possibilitou a geração de três milhões de empregos.”

Crise da cadeia Produtiva

Na opinião de Bohn Gass (PT-RS), “o presidente Bolsonaro é culpado pela crise econômica porque ironizou os impactos da pandemia”. Na avaliação do deputado, “ele permitiu as mortes ao desprezar a ciência, e prejudicou a economia ao não combater a transmissão do coronavírus”.

O petista afirma que “ao tirar o subsídio de quem planta e de quem transporta, o presidente se torna responsável pela crise da cadeia produtiva.”

Ataques à liberdade de imprensa

A preocupação manifestada por entidades que representam os jornalistas, de que as eleições de 2022 sejam marcadas por ataques à liberdade de imprensa e à liberdade de expressão, foi destacada por Maria do Rosário (PT/RS). Ela argumenta que “a informação é um direito humano essencial e equivale ao próprio direito sobre o qual se fundamenta a democracia.”

Voz do Brasil

A Voz do Brasil, que é transmitida pelas emissoras de rádio de todo o país, tem mostrado a presença permanente de parlamentares da oposição em dar seu recado às bases. Dá a impressão que os deputados da oposição, principalmente do PT, sabem utilizar melhor o poder de fogo que têm nas mãos. Os governistas, exceto alguns poucos, entre eles Bibo Nunes (PL) e Giovani Cherini (PL), não utilizam a força da comunicação oficial. Perdem muito com isso, pois o que vai ao ar, na Voz do Brasil, gerado pela Câmara dos Deputados, por exemplo, é o que é dito na Tribuna do Plenário, sem maquiagem, e com um alcance fantástico via as emissoras locais, que fazem a diferença.

A coluna Repórter Brasília é publicada também no Jornal do Comércio, o Jornal de Economia e Negócios, do Rio Grande do Sul.

Edgar Lisboa

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.