Concerto Espanhol no Cine Brasília pela celebração do segundo centenário da Independência do Brasil | https://reporterbrasilia.com.br/

Inicial / Outras Notícias / Concerto Espanhol no Cine Brasília pela celebração  do segundo centenário da Independência do Brasil

Concerto Espanhol no Cine Brasília pela celebração  do segundo centenário da Independência do Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Como parte da celebração do segundo centenário da Independência do Brasil sendo  Brasília,  a Capital Ibero-americana da Cultura, a Embaixada da Espanha e o Instituto Cervantes organizam um concerto no dia 24 de maio, terça-feira, no Cine Brasília, conduzido pelo Maestro Ignacio García Vidal. O Maestro junto a cantora Mariola Membrives, executarão canções do repertório dos compositores Joaquin Turina Pérez e Manuel de Falla, com letras de Federico García Lorca especialmente escritas para ser cantadas por vozes flamencas.

A amizade entre Falla e o jovem Lorca deixou-nos um conjunto de composições que, individualmente ou em combinação, são uma das melhores expressões de um olhar que COMUNICAÇÃO E IMPRENSA BRASILIA combina a estética transgressiva da vanguarda europeia com o folclore popular interpretado pelas vozes profundas dos cantores de flamenco. Dessa amizade, e da paixão partilhada entre o músico e o poeta, surgiu, em Junho de 1922, o “Concurso de Cante Jondo de Granada” realizado na Alhambra, um concurso que uniu no mesmo palco lendas do antigo flamenco com figuras emergentes que interpretaram, cada uma à sua maneira, canções populares como romances, bulerías e algumas canções de ninar andaluzas, com uma banda sonora muito especial: composições do grande maestro Turina. Este será, em termos gerais, o concerto que García Vidal e Membrives irão apresentar em Brasília, no dia 24 de maio, que será reproduzido no Rio de Janeiro no dia 31 de maio: o Cante Jondo dos primeiros 30 anos do século XX dirigido e interpretado por artistas nascidos nos últimos 20 anos do mesmo século. No extenso currículo do Maestro Ignacio García Vidal lemos nomes de lugares emblemáticos como o Teatro Real em Madrid, o Teatro Colón em Buenos Aires, o Teatro Nacional Sucre em Quito, o Théâtre Nacional em Argel ou o Teatro Solís em Montevideo. Também orquestras bem conhecidas como a Orquesta Sinfónica y Coro de Radio Televisión Española, a Orquesta Sinfónica Nacional Argentina, a Orchestre Symphonique National Algerienne, a Orquesta de la Radio Nacional de Kiev e as Orquestras Filarmónicas de Montevideo, Würzburg na Alemanha ou Quito. A sua contraparte nestes dois concertos, a cantaora Mariola Membrives é uma das figuras emblemáticas no mundo da didática da voz, bem como na atuação teatral e no canto flamenco. Desde a sua estreia em 2014 até hoje, tem colaborado com empresas como La Fura dos Baus, a pianista Chano Domínguez e tem apresentado projetos no Teatre Grec em Barcelona, tendo recebido prémios e distinções pelo seu álbum “Llorona” (Whatabout Music), um dueto com o contrabaixista japonês Masa Kamaguchi, bem como por “Lorca”. Spanish Songs” (Karonte), um duo com o guitarrista norteamericano Marc Ribot (Tom Waits, John Zorn…), este último considerado um dos álbuns mais importantes de 2019; estreou espetáculos em que o flamenco, o jazz e a música de raiz assumiram um papel de liderança inquestionável.

Repórter Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.